Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Três regiões têm piora nos indicadores e passam para bandeira laranja

Governo divulgou quinta atualização do Distanciamento Controlado, que é válida de 8 a 14 de junho

Publicação:

-
- - Foto: Juliana Roll Gonçalves

Atualizado às 14h de 8/6

O mapa do Rio Grande do Sul ficou ainda mais laranja após a quinta rodada do modelo de Distanciamento Controlado, que define protocolos com restrições proporcionais ao risco de epidemiológico do coronavírus. 

Das 20 regiões em que foi dividido o território gaúcho, três que estavam com bandeira amarela (risco baixo) passaram para laranja (risco médio): Ijuí, Santa Rosa e Santa Cruz do Sul. Na atualização divulgada neste sábado (6/6), apenas a região de Pelotas apresentou melhora, reduzindo de laranja para amarela.

Com isso, a nova versão do mapa tem apenas quatro áreas em amarelo – Bagé, Cachoeira do Sul, Pelotas e Taquara –, o restante das regiões está com risco médio. Ou seja, pela quarta semana consecutiva, não há risco alto (bandeia vermelha) nem altíssimo (bandeira preta) no Estado.

Essas novas bandeiras são válidas a partir de segunda-feira (8/6) até o domingo seguinte (14/6). Para consultar o mapa com a cor de cada cidade e os protocolos que regram o funcionamento de mais de cem atividades econômicas criados pelo governo do Estado, acesse https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

Conforme o novo decreto (nº 55.285), publicado no domingo (31/5), excepcionalmente e com justificativa clara, os municípios podem determinar medidas próprias, desde que não estejam classificados com bandeira vermelha (risco alto) ou preta (risco altíssimo).

Principais mudanças no mapa

Única a apresentar melhora nesta quinta rodada, a região de Pelotas, composta por 22 municípios, não apresentou nenhuma bandeira vermelha ou preta na última semana nos 11 indicadores considerados no cálculo, que envolvem propagação do vírus e capacidade de atendimento de saúde. A predominância de bandeiras amarelas levou à cor final da bandeira para a região.

Entre as três regiões que tiveram piora nos indicadores, a de Santa Cruz do Sul passou de bandeira amarela para laranja, principalmente, devido ao aparecimento de uma bandeira preta na variação do número de novas hospitalizações (saiu de três para oito entre as duas últimas semanas) e de uma bandeira vermelha na variação do número de leitos de UTI disponíveis para atender Covid-19 na macrorregião (houve redução de 57 para 39).

Mesmo melhorando o cenário em vários indicadores, a região Santa Rosa somou sete novas internações nos últimos 14 dias, o que ultrapassa o limite de cinco novas hospitalizações previsto no modelo para se manter na bandeira amarela. Por isso, seus 22 municípios passam para a cor laranja.

Embora tenha apresentado melhora em três indicadores sobre a propagação da doença, a situação na região de Ijuí se agravou na última semana em outros cinco pontos que são medidos pelo modelo. Entre as quais, a variação do número de novas hospitalizações por Covid-19 (passando de um na semana anterior para cinco nesta semana) e a razão entre casos ativos e recuperados são indicadores que atingiram o grau mais extremo.
A região ainda registrou aumento de novas hospitalizações e na incidência de novos óbitos no comparativo com a população, bem como viu reduzir os leitos de UTI disponíveis para atender pacientes com Covid-19.

Principais dados da quinta rodada

No território gaúcho como um todo, a atualização do modelo de Distanciamento Controlado trouxe as seguintes alterações:

• O número de novos registros de hospitalizações síndrome respiratória aguda grave (SRAG) de confirmados Covid-19 diminuiu 13% entra as duas últimas semanas (277 para 241);

• O número de internados em UTI por SRAG aumentou 4,9% no Estado entre as duas últimas sextas-feiras (267 para 280);

• O número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 8,2% entre as duas últimas sextas-feiras (207 para 224);

• O número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 11,8% entre as duas últimas sextas-feiras (153 para 171);

• O número de leitos de UTI adulto disponíveis para atender Covid-19 no RS aumentou 1,1% entre as duas últimas sextas-feiras (de 536 para 542);

• O número de óbitos por Covid-19 aumentou 55,6% entre as duas últimas semanas (de 36 para 56).

• As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (58), Passo Fundo (25), Caxias do Sul (23), Lajeado (19) e Novo Hamburgo (19).

ENTENDA O DISTANCIAMENTO CONTROLADO

Com base em evidências científicas e análise de dados, o modelo de Distanciamento Controlado – que está oficialmente em vigor desde 10 de maio, com o Decreto 55.240 – tem o objetivo de equilibrar a prioridade de preservação da vida com uma retomada econômica responsável em todo o Rio Grande do Sul.

Para isso, o governo dividiu o Estado em 20 regiões e mapeou 105 atividades econômicas. A partir de um cálculo que leva em conta 11 indicadores, segmentados em dois grupos – propagação do vírus e capacidade de atendimento de saúde –, determinou a aplicação de regras (chamados de protocolos) mais ou menos restritas para cada segmento de acordo com o risco calculado para cada região.

Conforme o resultado do cruzamento de dados divulgados de forma transparente, cada local recebe uma bandeira nas cores amarela (risco baixo), laranja (risco médio), vermelha (risco alto) ou preta (risco altíssimo).
O monitoramento dos indicadores de risco é semanal, e a divulgação das bandeiras ocorre aos sábados, com validade a partir da semana seguinte.

Cores identificam nível de atenção de cada região
Cores identificam nível de atenção de cada região - Foto: Reprodução

CRONOLOGIA DO DISTANCIAMENTO CONTROLADO

Semana de 11 a 17 de maio

O primeiro mapa oficial do Distanciamento Controlado foi divulgado em 9 de maio. As regras daquele mapa foram válidas para vigorar entre 11 e 17 de maio. Naquela semana, somente a região de Lajeado se encaixava na descrição de bandeira vermelha. A região de Passo Fundo recebeu um reforço de 10 leitos, aumentando a capacidade de resposta hospitalar, ao mesmo tempo em que a velocidade de avanço da doença se estabilizou. Na bandeira laranja, encaixavam-se as regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria e Santo Ângelo. As regiões de Bagé, Cachoeira do Sul, Ijuí, Santa Rosa, Taquara e Uruguaiana se encontravam em situação menos grave e se encaixam na bandeira amarela.

Semana de 18 a 24 de maio

O segundo mapa oficial do Distanciamento Controlado foi divulgado em 16 de maio. As regras desse mapa valeram de 18 a 24 de maio. Não houve regiões classificadas com bandeira vermelha, e o mapa apresentou predominância de regiões em bandeira laranja.
A região de Lajeado, que estava na bandeira vermelha, passou para a laranja. A região de Uruguaiana, que se encontrava na amarela, foi para laranja, devido ao acréscimo de cinco casos confirmados nas últimas duas semanas.
Estavam na bandeira laranja as regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria, Santo Ângelo, Santa Cruz do Sul e Uruguaiana.
As regiões de Bagé, Cachoeira do Sul, Ijuí, Santa Rosa e Taquara se encontravam em situação menos grave e se encaixam na bandeira amarela.

Semana de 25 a 31 de maio

O terceiro mapa do Distanciamento Controlado foi divulgado em 23 de maio. As regras deste mapa valeram de 25 até 31 de maio. Nessa semana, não houve regiões classificadas como bandeira vermelha ou preta, e o mapa apresentou predominância de regiões em bandeira laranja.
Foram 12 regiões com risco médio (laranja): Santa Maria, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul e Lajeado.
As regiões de Uruguaiana, Capão da Canoa e Santa Cruz do Sul, que tinham bandeira laranja na versão anterior, passaram para amarela, portanto, o Estado passar a ter oito regiões com risco baixo.
Assim, ficaram na bandeira amarela Uruguaiana, Capão da Canoa, Taquara, Ijuí, Santa Rosa, Bagé, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul.

Semana de 1° a 7 de junho

O quarto mapa do Distanciamento Controlado foi divulgado em 30 de maio. As regras desse mapa serão válidas entre os dias 1° e 7 de junho. Não há regiões classificadas como bandeira vermelha ou preta nesta semana.
Com risco médio, Santa Maria, Uruguaiana, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul e Lajeado foram classificadas na bandeira laranja.
As regiões de Taquara, Ijuí, Santa Rosa, Bagé, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul apresentam risco baixo e estão classificadas como bandeira amarela.

 Clique aqui e acesse o levantamento da quinta rodada do Distanciamento Controlado no RS (atualizado às 14h de 8/6) 

 Clique aqui e entenda a bandeira de sua região.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

Departamento de Economia e Estatística